O que você fez e o que você é capaz de fazer

Share Button

office-620817_1280

Perguntei para uma pessoa que conhece muito de recrutamento porque o currículo perfeito não implica em vaga garantida.
A resposta rápida, óbvia e direta me encantou: “o que você fez é diferente do que você é capaz de fazer.”

Nesse momento, lembrei-me daquele roteiro pronto e simples para o sucesso: faça uma boa graduação, seja um dos melhores alunos, complemente com alguns cursos que façam sentido e vai dar tudo certo.

Não, isso não é verdade.

Existe um ‘outro lado’ da formação profissional que não ensinam: o que eu efetivamente sou capaz de fazer.

Na graduação, pós, cursos, etc aprendemos muitas coisas e descobrimos o mundo (uau!), mas tem um outro lado baseado na premissa de que no mercado de trabalho o conhecimento não tem valor se não soubermos aplicá-lo. Em outras palavras: a vida real, onde o que vale muito é a capacidade de resolver problemas, pensar fora da caixa, arregaçar as mangas e dar um ponto final no que está complicado e realizar.
E tem ainda mais. Precisa-se urgentemente de pessoas que “mesmo com” ou “apesar do” currículo saiba conversar, seja comprometido, tenha resiliência e proatividade… entenda de gente e de ambiente profissional.

Parece óbvio, mas vale a dica.
Fique atento a esses 3 ingredientes:
• o que aprendi
• o que sou capaz de fazer bem
• o quanto sei trabalhar.
E quando conseguir chegar nas medidas que te fazem único para aquela posição que espera, pode ter certeza que vai estar muito mais próximo de encontrar um lugar para trabalhar bem e ser feliz!

Share Button
  • Luiz Gabriel Cardozo

    Conhecimento técnico/teórico realmente é apenas uma parte realmente, sempre escolhemos nossos colaboradores pela capacidade deles de se integrar antes do currículo… excelente artigo Alexandra